Volume
Rádio Offline
Redes
Sociais
PUBLICIDADE
Rali de Monte Carlo marca início de uma nova era para a Pirelli
27/01/2021 09:31 em Mercado

Como rodada de abertura da temporada de 2021, o Rali de Monte Carlo marcou o retorno da Pirelli como fornecedora exclusiva para a categoria principal do Campeonato Mundial de Rali pela primeira vez desde 2010. Celebrando seu 110º aniversário neste ano, o evento é um dos mais exigentes em qualquer lugar do mundo graças às constantes mudanças climáticas encontradas nas estradas de asfalto nos Alpes Franceses.

Os pneus Pirelli em Monte Carlo
- P Zero RA: o produto para asfalto da Pirelli, projetado para pistas secas ou úmidas, é fornecido com um composto supermacio exclusivamente para o Rali de Monte Carlo com suas temperaturas mais frias. Também está disponível um composto macio, que será usado em eventos de asfalto ao longo da temporada.
- Sottozero STZ-B: um pneu de inverno projetado com as condições mistas do Rali de Monte Carlo em mente, que vem em duas especificações: com ou sem pregos.
Terenzio Testoni, gerente de atividades de rali: "estamos muito satisfeitos por voltarmos com alguns novos conceitos de pneu, todos os nossos sucessos e conhecimento no rali foram canalizados para o desenvolvimento desta última geração de pneus. Monte Carlo é o rali mais desafiador do ano para os pneus, onde as equipes têm que pensar em fazer a melhor escolha para loops inteiros ao invés de estágios individuais. Este ano, o trabalho se tornou ainda mais difícil devido às restrições relacionadas à Covid, o que significa um dos mais imprevisíveis ralis de todos os tempos."

Pirelli em números
A Pirelli levou aproximadamente 3.200 pneus ao Rali de Monte Carlo. Destes, 800 são para a categoria principal do Mundial de Rali. Cada um dos dez pilotos do WRC teve uma alocação de 80 pneus, dos quais podiam usar até 34 durante o rali:

- 24 P Zero RA Supermacio
- 20 P Zero RA Macio
- 24 Sottozero STZ-B com pregos
- 12 Sottozero STZ-B sem pregos

A Pirelli estava pronta para equipar outros 35 carros com tração nas quatro rodas, incluindo aqueles dos campeonatos WRC 2 e WRC 3, que também são fornecidos exclusivamente pela empresa italiana nesta temporada. A Pirelli teve 27 funcionários presentes no rali, incluindo montadores e engenheiros.
O grande número: 258. As revisões de cronograma tornaram este o Rali de Monte Carlo mais curto de todos os tempos, com pouco menos de 258 quilômetros. Mas não menos intenso.

Por que a estratégia de pneus é importante
Com seções de asfalto seco, gelo e neve muitas vezes presentes em um só estágio, é impossível estar com o pneu certo todo o tempo. Isso faz com que seja muito difícil para que os pilotos saibam qual a borracha correta para iniciarem o rali, mesmo que eles tenham a ajuda das anotações da equipe de rota e meteorologistas, bem como dos engenheiros experientes da Pirelli.

O que se atentar
Inícios cedo. Um toque de recolher noturno na França, como parte das restrições da Covid-19 no país, significa que a programação do rali foi antecipada em algumas horas por dia. Como consequência, não houve estágios noturnos neste ano, mas ao invés disso, ocorreram etapas antes do amanhecer na sexta-feira e no sábado. As temperaturas costumam variar rapidamente a esta hora, fazendo que com que a escolha dos pneus seja ainda mais difícil. Um estágio chave será La Bréole - Selonnet, disputado às 6h30 da manhã de sábado e novamente ao meio-dia, antes de as equipes se aventurarem ao sul para Mônaco. Ele sobe cedo ao ponto mais alto do rali, a 1.325 metros acima do mar.
Frase de efeito de Monte Carlo de Juha Kankkunen: "não existe pneu perfeito para Monte Carlo. Apenas o compromisso menos pior”.

Pirelli no passado
Na década de 1980, a Lancia encontrou uma solução inovadora para a dor de cabeça na escolha dos pneus no Monte. Na prova de 1983, fez pitstops ao estilo da Fórmula 1 no meio de um estágio, trocando pneus de asfalto traseiro macio por pneus com pregos, especialmente desenvolvidos pela Pirelli para o 037 de tração nas duas rodas.

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!